Transando com o meu passado

Jade

Meu nome é Jade. Sou morena, pequena e magra. Não tenho um corpo exagerado, mas sou extremamente atraente por assim dizer. Tenho uma cor de pele que se fosse para caracterizar a cor do pecado, seria a minha, e um olhar da mais venenosa cobra. Eu estava namorando com o Jackson, mas por questões de muitas decepções, acabei me afastando dele, e voltando a me achegar próximo a Isaque, por quem fui apaixonada perdidamente em 2017 e que cheguei quase a namorar. Pra mim ele era, e é, o único homem capaz de me fazer sentir completa. Ele é negro, forte e de baixa estatura, tem um rosto sério e adulto, que me faz perder o ar. Conversa vem e conversa vai, descobri que ele estava namorando!

Meu mundo havia até parado de girar! Mas veja bem, era por uma garotazinha de outra cidade, e pelo o que ele dizia, não parecia estar satisfeito. Mesmo assim fiquei com o pé atrás. Marcamos de sair para a Avenida conversar e matar a saudade, por que sim, apesar de tudo sempre houve um entendimento e afeição entre nós.. porém no último instante ele mudou de ideia e pediu para que eu fosse para a casa dele! Que a mãe dele estava viajando! Congelei, pensei nas mil coisas que poderia acontecer, e não vou mentir: corri para me depilar e não deixar um único fio de cabelo na minha buceta. Vesti uma calça clara bem apertadinha coss alto, um sutiã de rendinha preto que está na moda e joguei um casaco por cima. Ele estava me esperando no ponto, maravilhoso com uma camisa colada que lhe caia bastante bem. Ficamos botando a vida em dia até chegarmos em sua casa, onde ele arrumou algumas coisas e depois foi tomar banho, dizendo pra mim me sentir em casa. Opa! Me deitei de barriga do chão, para que quando ele saísse do banheiro tivesse uma visão melhor da minha bundinha, que eu sei ele tanto adora. Queria que ele visse o que estava perdendo. Ele passou por mim com a toalha e foi para seu quarto, em frente a sala onde eu estava deitada, vestiu uma calça de moleton, e ficou sentado lá na cama apenas olhando para mim. Eu fiquei com vergonha, certa timidez, claro, sou apaixonada com ele. Levantei e fui para seu quarto onde escolhemos um filme, se não me engano foi Tiras da Pesada 2. Eu deitei em um tapete no chão para assistir e ele na cama. Para mim aquilo era o certo, já que ele namorava, não podia me dar tanta intimidade. Mas fiquei mal lá no fundo do coração. Passado algum momento, ele perguntou se eu precisava de mais travesseiros para me apoiar, e eu concordei. Ele levantou e foi até a sala pegar mais, voltou com 3 e para minha grande surpresa e espanto, ele se deitou ao meu lado. Ficou inquieto, logo se sentou , e eu fiquei sentada também abraçando as pernas. Todo instante ele se virava para me olhar, mas não para mim, e sim para debaixo de minhas pernas cruzadas. Puxou então o meu pé, e colocou no seu colo, elogiou e ficou fazendo carinho nele. Eu bobinha como sou e fico perto dele, retirei o pé na hora dizendo que ele estava procurando defeito nas unhas mal feitas, mas ele só ria e puxava de volta, dizendo que na verdade estava admirando como ele é delicado. De verdade, eu fiquei com vergonha apenas por não ter feito as unhas. Continuei assistindo o filme, tentando ignorar aquelas mãos fortes sobre mim, mas não consegui, tracei minhas pernas no seu tronco e o puxei pro meu colo, ele se achegou a cabeça nos meus seios e foi minha vez de trocar carinho nele, tocando delicadamente seu rosto e quando enjoei da posição, tirei seus braços de mim para que pudéssemos trocar de lugar, e foi aí que sem querer (realmente sem querer) minhas mãos roçaram o seu pau. Estava duro como pedra. Eu fingi que não vi, na esperança de que ele não tivesse se envergonhado. Fui para cima dele receber todo sua afeição, seus toques na minha pele, no meu cabelo…
Minutos depois nosso filme parou em uma cena que eu já havia visto e por isso comecei a contar a história, rimos bastante e em algum momento nossos olhos se cruzaram e espontâneamente nos beijamos! Beijamos lenta e longamente, deliciando cada segundo, com suas mãos grossas passando pela minha cintura, empurrando a para frente e para trás enquanto eu rebolava em seu colo.
-Seu beijo é muito gostoso. – Ele sussurrou.
Pegou na na minha bunda e a apertava com força enquanto metia o rosto entre meus seios tentando os abocanhar, todo guloso pela sua morena. A sua verdadeira morena. E eu continuava rebolando em seu colo, quicava e me estragava até o deixar louco, eu mesma já estava. Tirou minha blusa e nos levantamos, ele ficou nu, e eu apenas de calcinha, uma vermelha rendada, que ele, tirou com a boca enquanto me deitava, e sugou cada pedacinho de mim, lambeu cada centímetro e meteu a língua dentro da minha vagina. Pela primeira vez na vida eu gostei de um sexo oral, e não queria que ele parasse, mas sim apenas para que eu retribuisse. Ele não esperava por aquilo, já queria meter, porém eu queria que queria! Ele se deitou na cama e eu me ajoelhei fora dela e comecei a mamar aquela rola enormemente grossa e torta. Eu nunca havia visto algo tão roliço e gostoso. Mal percebi quando ele havia se erguido um pouco, até sentir seus dedos me bombardeando; não podia mais esperar, levantei e sentei em cima dele, pronto para aceitar todo aquele cacete! Centímetro por centímetro foi entrando dentro de mim, ocupando cada espaço, parecia o tamanho perfeito, e eu volto a repetir: Ninguém jamais vai me completar assim. Cada sentada, era acompanhada de uma bombeada dele, que não se aguentava. E eu gemia feito uma louca, feliz, sentindo a pessoa mais desejada do mundo. Em menos de 5 minutos ele gozou. Me tirou do seu colo, e gozou no canto do colchão. Lembro que me senti horrível. Foi tão rápido! Eu já ia me levantando para vestir minha roupa quando ele me perguntou o que eu iria fazer. Isaque me fez ficar onde estava, e me abraçou e voltou a me beijar e fizemos novamente, dessa vez foi ele quem comandou, e foi quando ele me colocou de quatro que gozei e gritei de prazer para toda a vizinhança ouvir. O safado teve a coragem de gozar na minha bunda, e ainda ficou ali, me olhando apenas como se eu fosse algo belo e raro. Ficamos então conversando, coisas aleatórias, coisas de nossa vida, séries, pessoas… E rindo e se beijando de mãos dadas. Só nos levantamos para tomar banho, que na verdade era só uma desculpa para ele me comer e ver pelo espelho a minha bunda enquanto socava em mim. Por uma coincidência começou a tocar a nossa música, pois ele havia colocado músicas aleatórias no YouTube para despistar meus gemidos. Tocou Oasis-Wonderwall. Que é a música da nossa história, dos nossos desencontros, e das nossas ficadas . Depois de duas semanas e alguns dias, recebi a notícia dele de que havia terminado com a garota da outra cidade. Mas e agora que eu voltei com Jackson, que implorou por uma chance e eu dei?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s