Estagiária era uma cunhadinha do passado

Anônimo

Tenho 33 anos , 90 kg, 1,72 de altura pele branca, um cara normal casado a 8 anos, que não tem o mesmo sexo com sua esposa, sempre senti saudade das aventuras que fazia com minha esposa, mas com o tempo ela esfriou e eu fiquei com meus desejos guardados, mas tudo isso mudou quando eu que trabalho em um escritório sozinho, participei de um programa aqui de minha cidade onde cada MEI iria contratar um ajudante ou uma secretária, seria um programa de 3 meses em sistema de rodízio, os custos seriam pagos pela prefeitura e a cada 3 meses haveria um troca em um total de 2 anos sendo assim poderiam poderíamos experimentar vários tipos de perfis diferentes e poderíamos contratar se fosse o caso a qualquer momento.

Vieram os currículos porém como a maioria dos MEIs que tem em minha cidade são moto-táxi e mecânicos, a maioria pegou garotos e sobrou para mim  alguns garotos e umas garotas, como meu serviço se resume em atender telefone, anotar recado, mandar receber e-mail, não tinha muita restrição em quem contratar, peguei logo o currículo de uma garota que tivesse menos qualificação , pois logo pensei que seria uma pessoa que não teria muitas oportunidades com outro empregadores.

Milene era uma garota com suas 17 primaveras, diferente da foto do currículo ela tinha cabelo preto e liso, pele branca olhos castanhos claros, 1,50 de altura e devia ter , deve ter, uns 45kg, bem torneada, ela era familiar mas como em uma cidade de 40 mil habitantes , todos parecem familiar.

A Garota era muito prestativa e bem curiosa e atenciosa, aprendeu a fazer as coisa básica, eu gosto de ensinar desde que a pessoa esteja disposta a aprender, em uma semana ela tocava os afazeres dela sozinha já, eu estava bem satisfeito, passarem duas semanas e começamos a conversar, descobri que ela era a irmã de uma garota que namorei por uns 4 meses, na época ela tinha 8 anos, fiquei feliz e como já sabia onde ela morava eu passei a pegar ela e levar de carona, conversamos sobre a irmã dela que foi pra fora do pais e esse foi o motivo que terminamos, ela contou que a Mariane ( irmã dela) chorou muito quando a mãe delas mandou ela pra Austrália , que ela sempre dizia que gostava de mim, isso pro meu ego foi muito bom.

Inevitavelmente ela via minhas conversar com minha esposa e via que a relação não era uma coisa afetuosa, ela era um garota muito observadora, um dia ela comentou que iria em uma festa eu dando um furo enorme perguntei onde o namorado dela trabalhava , ela disse que não tina namorados, eu ainda brinquei dizendo que ela estaria perdendo tempo pois a juventude passa rápido, ela rebateu dizendo que os garotos são uns bobos, eu disse que era idade que no meu tempo de garoto eu também era, ela então falou algo que me gelou a espinha.

-Pelo que lembro bem, não era bobo não, o quarto da mana era colado com meu , eu escutava tudo e ainda mais quando vocês iam se despedir e eu podia ver vocês no muro, eu sempre via a mana rindo de orelha a orelha, e depois escutava ela contando tudo pra Priscila ( era a amiga de confiança da irmã dela).

Eu gelei na hora, foi um misto de prazer e vergonha, mas foi mais prazer que vergonha, passei o resto do dia só falando necessário, fui pra casa e mais uma vez não tive o sexo e  naquela noite eu estava a ponto de bala.

No outro dia pela manhã Milene logo entrou no carro me olhou deu bom dia e disse:

-Não precisa ficar envergonhado com o que eu falei ontem, você devia ficar feliz afinal foi um elogio.

Eu disse que tava tudo bem, convidei ela pra tomar um café e fomos pra o escritório, comecei a notar ela mais detalhadamente, que garota linda, bem torneada, bem comportada mas do estilo de mulher que se enlouquece na cama, comecei a lembrar da irmã dela que diga-se de passagem, fazia um oral com direito a garganta profunda e que engolia todo o leite , sem falar que adorava sexo anal, tanto quanto vaginal e como na época ela não tomava remédio e sempre estávamos procurando local pra fazer sexo, sabe como somos tarados na adolescência, acabávamos fazendo mais anal e oral, e ela nunca reclamou.

Eu já com o diabo no meu ombro e imaginando bobagens, puxei um assunto que acredite, eu estava na minha mesa em um pc e ela na mesa da frente no outro , conversamos pelo WhatsApp .

Eu: Então você via e ouvia e depois escutava tudo que acontecei entre eu e tua irmã?

Milene: Aham,

Milene:Não vai ficar encabulado.

Eu:Não , agora já passou mas o susto foi grande, e pensando que você falou que os garotos são bobos e eu não era bobo, penso que isso era uma coisa boa!

Milene: Claro que é seu bobo, acho que você seria meu cunhado se a mãe não tivesse obrigado a mana a ir morar com o pai.

Eu: Pois sé, eu tenho saudades, bons tempos, já se foram 8 anos , e depois que ela foi embora eu virei pai e me casei.

Milene:Não fala assim bobo, você é casado e parece ser feliz.

Eu: Só pareço, até sou na maioria dos aspectos.

Milene: Como assim?

Fomos interrompidos por ligações e eu até tinha me arrependido de ter puxado o assunto , mas logo ela me chamou no App e  o que mais me deu tesão foi que ela veio até minha sala falou sobre a ligação , mandou o e-mail trabalhamos por uns 30 minutos e não tocamos no assunto, dava uma sensação de segredo.

Milene: Qual parte você não é feliz?

Fiquei uns 7 minutos sem responder

Milene: Não quer conversar, tudo bem

Eu: Digamos que aquilo que você escutava, não acontece mais.

Milene: Como assim? é isso que entendi.

Eu: Calma, digamos que com tua irmã eu tinha um menu inteiro pra degustar em um bife livre e hoje tenho só o arroz com feijão e quando quero uma batatinha palha pra melhorar o prato , sou acusado de esganado, entende.

Ela deu uma gargalhada e seguiu.

Milene:Que homem aguenta comer só arroz e feijão e que mulher só cozinha um misero arroz e feijão pro marido?

Eu:Pois sé esse é meu mundo.

Esse dia ficamos só nisso e começamos a conversar nesse mesmo modo onde não tocávamos no assunto pessoalmente , só no virtual mesmo, não vou contar as pequenas conversas que tivemos ao longo de semana vou pular pra parte que os toques começaram, sendo que ela começou a ir vestindo roupas justas e cada vez mais ousadas na medida do possível sem parecer vulgar.

Ela estava de pé na minha frente e eu revisando umas papeis pra ela scanear, ai ela meio que sentou na mesa na minha frente, deixando as pernas dela ainda mas grossas, ela estava com um calça apertadinha e uma blusinha , eu fiquei olhando , e parei por uns segundos.

Milene: Que houve? ( mas sabendo que era pra ela que eu estava olhando)

Eu: ( já decidido que queria provar aquele corpo mas não queria estragar tudo) Sou um cara que vive de dieta e estou olhando pra um buffet de doces e salgados deliciosos.

Milene: Mas se é um buffet é só se servir ainda mais que deve ser livre.

Eu: (Sabia que ela ia me dar uma resposta positiva mas não tão agressiva assim) Livre é?Olha que eu sou bem esganado! hehehe

Milene: Acho que a dona do Buffet sabe bem disso pois ela conhece bem a fome do cliente e o que ele gosta de comer.

Quando ela falou aquelas palavras eu bem dizer ouvi ela dizer que sabia que eu ia querer anal, e oral sempre além do vaginal, afinal ela sabia de tudo que acontecia entre a irmã dela e eu.

Sem perder tempo eu parti pra cima dela, ela disse ainda que tínhamos que fechar a porta.

Fechei e como nosso serviço era virtual e telefônico, nem me preocupei em deixar a porta trancada. fomos pra cozinha e comecei e despir ela e deixei ela só de calcinha que ela uma estilo cuequinha sabe, que delicia, ela me olhou e disse que me queria pelado, quando ela baixou pra tira minhas calças e me chupou tão bom e fazia tanto tempo que eu gozei em menos de 2 minutos, ela não tirou da boca e seguiu chupando , que delícia de chupada e,ela chupou até eu gozar pela segunda vez , claro que era intercalava entre uma chupada e uma punhetada mas eu estava gozando pela segunda vez em meia hora, minha pica ainda dura, mas claro que deu uma pequena amolecida.

Eu então coloquei ela deitada sobre a pia e chupei ela, meu tesão foi as alturas pois a buceta dela era e é até hoje cheirosinha, eu estava com tanto tesão que eu já estava de pica dura, não acreditei que eu já estava com a pica a 100% mas eu sabia que aquela poderia ser a única vez que eu teria aquela mulher pra mim e fiz questão dela gritar de tanto tesão ela gozou 4 vezes que chegou a dar um soluço nela:

Milene: Eu nunca tinha gozado na boca de alguém, como é bom e forte.

Ela se virou de costa se escorou na pia e disse.

Milene: Mete vai mas vai devagar que eu só deixei uma vez entrar ai, mas eu sempre gozo com meu dedo na minha bundinha.

Eu: ( dando um de bom moço e boca aberta) como assim, vai deixar, serio?

Milene: Claro , ou você acha que eu tenho camisinha aqui, eu to no período ( fértil) então pra não vir nenê, vai ter que fazer como fazia com a minha maninha né safado, eu sei disso tudo também.

Olha ela muito apertado e eu senti que entrou bem apertado , mas ela tinha um fogo , pois eu encostei a cabeça da pica no cuzinho e dei uma pequena pressionada e fiquei batendo uma punhetinha e ela se enlouqueceu e começou a rebolar e a empurrar a bunda pra trás, mas cada empurrada ela dava uma soluçada e dizia sem parar assim.

Milene: Dor, ai, mas a dor é boa, ai dor, bom, empurra,ai, dor, é bom, é bom.

Que foda magnífica, deus uns 3 minutos eu gozei mas mantive ele dentro dela, ela demorou um pouco mas gozou forte, ela dava um gritinhos finos e rebolava feito a dança do tchã.

Eu sai dali e fui me lavar na pia, mas não estava sujo ( vocês sabem como que eu estou falando) na volta ela disse que queria chupar ele mais um pouco, ela me puxou pro banheiro e chupou ele por uns 20 minutos eu não gozei mas estava com a pica dura, ela ainda disse que pena que não tinha camisinha.

Depois que saímos dali ficamos conversando sobre o serviço e não tocamos no assunto, isso me deu mais tesão, no outro dia antes de pegar ela comprei camisinha, e quando chegamos no serviço eu disse que ela que tinha trazido camisinha, ela desconversou, eu não entendi, até que ela me chamou:

Milene: Tem camisinha, eu trouxe também…

Eu Vamos pra um Motel:

Milene: Quero aqui, como era com minha irmã, ela dava qualquer lugar e outra não sou mais virgem, deixamos motel pra outro dia, to indo pro banheiro fecha a porta.

Eu tranquei a porta e lá estava ela no banheiro de calcinha e nada mais , ainda a me olhar e disse:

Milene: Sei que gosta de foder a mulher assim.

Ela me colocou sentado no vaso, e rebolou de um jeito que cada rebolada a bunda dela mascava minhas bolas, depois que ela gozou duas vezes ela ainda levantou tirou a camisinha e colocou na bundinha e cavalgou de frente pra mim, dizendo que meu leite jamais iria cair fora, que ia ser sempre na bundinha, na boca que no máximo na cara dela, mas que nunca ia poro ralo.

Que delicia, nem acredito no que eu estava ouvindo.

Meus dias se resume nisso, ela é pervertida igual a mim, as vezes acho que ela lê meus pensamento, de manhã ela entra no carro e me chupa sem eu pedir, outras vezes ela some e só me manda uma mensagem dizendo que quer leitinho na bundinha no banheiro e lá esta ela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s