A Amante Amada


Depois de momentos lindos e inesquecíveis de namoro, um lindo casal jovem decide morar junto. Pérola e Pedro juraram fidelidade e se amar para todo o sempre até que somente a morte os separasse.
Seis Meses se passaram de eterna felicidade e juras de amor até que Pedro conheceu Vanessita a sua colega de trabalho que a empolgou bastante.
Pedro quando viu Vanessita ali com aquela saia toda linda, com os lábios avermelhados adocicados, aqueles seios avantajados, aquele decote cor da maçã do éden e aquele quadradinho maior que a da mulher popozuda suspirou um instante. Pedro não aguentou com as curvas do corpo daquela mulher e decidiu conquista-la.
Dias depois as coisas dispuseram-se ao seu talante, Pedro com seu charme e sua posição na empresa, conquistou facilmente Vanessita e a tornou sua amante. Pedro e Vanessita tranzavam em qualquer lugar, a atracão sexual entre eles era tanta que faziam loucuras, doces pecados carnais.
A mulher de Pedro, a Pérola, já desconfiava do seu amado, pois, ele já não a tocava na cama e quando ia de saída beijinho algum lhe dava. Todas as noites Pedro saía ao encontro da Vanessita. Com os prazeres e as loucuras que Vanessita fazia na cama, Pedro parou de dar atenção a sua mulher.
Pérola se sentia sozinha, a mulher não sabia o que se passava com seu marido, porquê havia ele mudado muito? O carrilho, os mimos a atenção onde esquecera Pedro? Devia ser ela a culpada, porque não arranjou os cabelos e não cuidou da beleza, pérola olhou para o seu reflexo no espelho, ela estava linda, as unhas feitas o cabelo no ponto e a beleza toda bem constituída.
Pérola desatinada, decidiu reconquistar o seu amado fazendo um jantar surpresas a luz de velas e uma noite de amor para acender de novo o amor que há muito esfriava entre eles.
— Amor, o jantar está na mesa — gritou pérola sorrindo — meu amor hoje é arroz com miudeza, tem espargos, fiz bem do jeito que você gosta amor, comprei vinho, champanhe, a geleira está cheio de cerveja e agua fresca amor.
— Quê? — Gritou Pedro com um ar estranho — Não amor eu não vou jantar em casa, você sabe que eu tenho uma reunião amor, alem disso a sua comida é uma confusão, põe muito sal muita pimenta faz uma total porcaria — disse Pedro arrumando a sua gravata
— Mas amor, eu…
— Para pérola, Sai, sai!..

Pedro abriu a porta e se foi, ia ao encontro da sua amante. Tranzas e beijos quentes com sabor a chocolate rolaram. Pedro já estava louco de amores pela Vanessita, aquela mulher trazia no corpo um prazer sem igual, fogo na calcinha, De tantas loucuras Pedro acabou dormindo em casa da Vanessita.

Pérola não dormiu naquela noite, passou a noite toda ligando e pensando no seu amado — Onde estará o meu marido? Com quem estará? Porquê não atende o celular Pedro? Será que aconteceu algo ao meu marido meu Deus?
Mil e uma perguntas pérola levanta mas nenhuma responde.

No dia seguinte Pedro regressa.
— Amor, graças a Deus, onde passaste a noite? Me deixas-te preocupada.
— Estava trabalhando, não vi as horas passar, quando despertei já era tarde acabei dormindo lá.

Pedro tira a roupa e vai ao banheiro, pérola pega na sua camisa e cheira, cheirava a perfume de mulher, pérola vê no canto da gola, uma mancha avermelhada, ela não duvida é batom de mulher. Então Pérola chora um instante e finge que nada viu.

Dois dias depois, pérola tenta reconquistar o seu amado de novo, pois ela sentia que estava perdendo ele. Pérola pesquisa na internet como reconquistar o seu amor, ela pesquisa as melhores lingeries para deixar um homem louco. A mulher vai a uma boutique compra uma lingerie vermelha, sapatos saltos e faz tudo conforme as dicas que encontrara na internet. Pérola Pinta os lábios a vermelho e fica toda fogosa.

Quando seu amado regressa do serviço, Pérola surpreende ele com seu novo fetish, pega ele e lhe dá um beijo, deita ele na cama e tira a camisa dele bem devagarinho enchendo-lhe de beijos.
— Quê? O que isso Pérola? que besteiras são essas Pérola? Para! Você sabe eu estou cansado e não me apetece fazer amor, sai! sai!…

Pedro tira a Pérola de cima dele e a joga fora, sai para a rua pensando na Vanessita. Pedro liga para Vanessita e pede para vê-la.
Vanessita era uma mulher perigosa destruidora de lares já tinha destruído mais 30 casamentos.
— Oi amor!
— Oi Vanessa, já estava com saudades amor, quero estar nos teus braços amor. — Disse Pedro pegando a cabeça
— ooH pedro, a gente deve conversar, eu não estou gostando de uma coisa.
— O que foi mor? Fala para mim.
— É que! É… É a tua mulher sabes! Eu não suporto mais ver você com ela, tu tens que te decidir, com quem queres ficar, escolha Pedro, eu ou ela, eu não te quero dividir, eu quero você inteirinho ou nada, estou cansada de ter você pela metade Pedro, Decida até amanha ou eu ou ela. — Vanessita desligou o celular

Pedro voltou para casa, naquela noite Pedro não dormiu, pois tinha que se decidir se ficava com a Vanessita ou a Pérola sua esposa.
Pedro olha para pérola dormindo e ele sente que ama ela, mas as delicias carnais da Vanessita não lhe saem da cabeça, aqueles lábios e seios tesos, aquela buceta quente e húmida da Vanessita eram como se fosse craque para Pedro ele não conseguia largar, já estava viciado.

No dia seguinte Pedro decide com quem quer ficar. Chama a Vanessita para sua casa junto com a Pérola e diz.
— Pérola, eu sei que isso vai doer mas, eu tenho que ser franco contigo — diz Pedro olhando para a sua mulher que não entendia o que se passava — Pérola, eu não te amo mais, faz muito que parei de te amar.
Pérola com lágrimas nos olhos pergunta.
— Amor o que foi? O que se passou contigo Pedro? Como assim não me amas mais, o que eu fiz Pedro?
— Não fizeste nada Pérola, a Vanessita fez, ela roubou meu coração, agora estou mando ela.

Pérola desatinada, as lágrimas lhe caiem daqueles lindos olhos que olham para Vanessita um instante
— Será que não restou nada entre a gente Pedro? — Pergunta Pérola desesperada
— nada pérola!! Não restou nada, apenas lembranças lindas de te — diz Pedro abraçando Vanessita.

Pérola abatida quase que desmaia, ela chorando tenta falar alguma coisa para Pedro mas Vanessita lhe interrompe e lhe diz
— Escuta aqui Mocinha! Ouviste bem o que Pedro disse, ele não te ama mais, não te quero ver aqui de novo, eu agora sou a mulher dele, a nova dona desta casa, por isso saia daqui e não voltes mais — Vanessita jogando pérola para fora.

Depois de Pérola partir, Pedro fica pensando nela, ele sente que o amor entre eles era grande, sente também que a amava de verdade. Ele pega no celualr e tenta liga-la, mas o orgulho não lhe permite.

Passou-se um mês, Pedro vivendo com Vanessita, as coisas já não eram a mesma para ele, já não sentia prazer em nada nem tinha vontade de trabalhar pois a ausência da pérola não lhe fizera bem. Quando fizesse amor com Vanessita, já não havia fogo em sua calcinha e seus beijos já não o incendiavam com fragor.

Numa noite enquanto Vanessita dormia, Pedro fica ali na cama olhando para ela, de repente o celular da Vanessita toca, uma mensagem entrara, Pedro pega no celular e abri a mensagem, choque! Era uma mensagem do amante da Vanessita que dizia: “amor depois de ontem, não paro de pensar em te, dos teus beijos teu cheiro e a imagem da tua calcinha preta não sai de mim, quando você volta para me amar?”

Pedro enlouquece com aquela sms, ele olha para Vanessita dormido . Nunca imaginara que Vanessita pudesse fazer uma coisa daquelas com ele.
Pedro ensandecido acorda Vanessita, pede explicação, Vanessita tenta mentir, palmatoadas voam de uma bochecha para outra e uma discussão ardente invade aquele quarto.
No dia seguinte Pedro manda Vanessita embora e fica pensando na Pérola no mal que lhe havia feito, então Pedro decide procurar a sua amada Pérola para lhe pedir perdão e voltarem juntos.

Pedro liga para Pérola e implora para ela ir ao seu encontro na empresa, ele queria uma ultima conversa.
— Oi amor — diz Pedro com um ar de arrependido.
Pérola não responde, Pedro continua.
— Amor eu sei que errei, te machuquei de bastante, errei de mais. Meu pior pecado foi afastar você de mim e da minha vida, saibas que sofri bastante com isso, não passou um dia que não sofresse por esse pecado.
Pedro falava tudo isso chorando E Pérola também chorava.
— Eu te amo amor — diz Pedro beijando as mãos da pérola — sei que não me vais perdoar, eu te fiz um mal terrível, e se por acaso hoje é o ultimo dia que a gente vai se ver, quero que saibas que sempre te amei e vou te amar, você sempre será a minha Pérola linda, aquela a quem tanto amei…
Ates que Pedro terminasse com a fala, Pérola chorando, o beijou um instante e disse que também o amava de mais, mas não voltaria para ele porque conhecera um novo homem que lhe tratava bem e lhe dava muito amor.

Enquanto isso, Vanessita escutava tudo do outro lado da sala.
Pedro chorava feito uma criança, implorava para que pérola voltasse para casa.
— Pérola eu imploro, volte para casa amor, por Deus volte para mim, volte para casa amor eu te amo — disse Pedro ajoelhando
— não Pedro não faça isso, não ajoelhe por favor, eu não poço Pedro
— como não podes Pérola? Será que não restou nada entre a gente Pérola? — perguntou Pedro desesperado
— não Pedro, não restou nada, apenas lembraras lindas de te.
Disse Pérola fechando a porta.
Pedro ficou ali, desesperado, chorando enquanto Vanessita escutava tudo do outro lado da sala.

NB:
Se quiseres amar tua mulher/homem não experimente outras/os, Um/a amante pode te tirar tudo e deixar-te vazio. Acima de tudo nunca faça da sua amante sua mulher
Autor: Bei Baldjine Velaskis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s