TERNURA

Casal, Amor, Ternura, Namorados, Pessoas

Meus sonhos, sonhos tão puros,

as vezes mando-te, livres.

Renúncia total, ó minha linda,

isto de mandar-te sonhos,

assim sorrindo, brincando,

como se tivessem vida.

Lá, no conchego dos teus braços,

as minhas lembranças cantam

e contam, de mim, tudo o quanto

eu te mando, assim, contar.

E, quando sentes saudade,

as minhas lembranças voltam

trazendo, prá mim,  teu pranto,

e, então, a faço sorrir.

Isto é ternura, é carinho,

que cresce dentro do peito,

nesta minha solidão,

neste meu triste existir.

Meus sonhos, sonhos tão puros,

não posso mais esconder,

são sonhos feitos de amor.

São a tua lembrança, ó minha linda.

São as vidas da minha vida.

São restos do teu calor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s