DRUMMOND

Carlos Drummond de Andrade: jamais poeta do mundo caduco ...

Drummond

do monte

minério mineiro

se fez homem

e poeta habitou

entre nós.

Do Vale do Aço

ao vale dos sonhos

um mundo de portas

escancaradas

e um sorriso

deixado ficando

perpétuo

no tempo.

E o mundo

reconhecido

encantado

ficou cada dia

mais

seu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s